Eduardo Kobra interviene las calles de San Pablo

2.345

Kobra ‘amplia’ realidade de São Paulo com pintura criada nas ruas

Depois de voltar de uma viagem internacional, onde pintou obras no Japão, nos Emirados Árabes e Taiti, o artista plástico Eduardo Kobra, de 39 anos, considerado um dos expoentes da arte do grafite, está de volta a São Paulo com novidade: ele fará dez intervenções, uma por dia, em diferentes lugares da cidade. Nesta terça-feira, em plena Cracolândia, no centro de São Paulo, Kobra vai contar com a ajuda de pessoas que vivem nas ruas da região para pintar o painel que dá pontapé para o projeto, chamado «São Paulo: uma realidade aumentada».

O trabalho será leiloado e a renda integralmente revertida para o programa municipal De Braços Abertos, que atende os usuários dali.

— Serão diferentes tipos de intervenções, desde pinturas até pequenas frases de protesto. A ideia é que as pessoas interajam, participem, deem opinião nas redes sociais e até pintem junto comigo — conta Kobra.

Todos os dias, o artista anunciará nas redes sociais onde será o trabalho do dia seguinte. A ideia de não revelar nem os temas nem os lugares com antecedência é para que as pessoas consigam descobrir as intervenções.

— São trabalhos em que pretendo levantar pontos importantes e questões sociais ligadas à periferia, mas que estarão espalhados pelo centro, pela periferia e até em áreas nobres.

Além do grafite, na ação desta terça-feira, que ocorre na rua Helvétia, o artista vai expor nove de suas telas mais conhecidas, já exibidas em Roma. São trabalhos que retratam personalidades como John Lennon, Malala Yousafzai, Dalai Lama e Albert Einstein, os quais, segundo o artista, “influenciaram o planeta no caminho da paz e da harmonia” e podem servir de inspiração para pessoas que passam por dificuldades.

O paulistano Eduardo Kobra ganhou fama ao desenvolver o projeto «Muro de Memórias», em 2009, onde retratou cenas de época da cidade. Um desses trabalhos está na Avenida 23 de Maio, uma das mais importantes da capital. Desde 2006, o artista já pintou 30 murais em avenidas e ruas de São Paulo. O arquiteto Oscar Niemeyer, pintado em cores vivas em um prédio da avenida Paulista, também é obra do muralista. Rio, Brasília e Recife também ganharam obras do artista. Não demorou muito para que Kobra ganhasse fama internacional. São dele os murais “O Beijo”, em Nova York e “A Bailarina”, em Moscou.

— Muitas pessoas esperam que o reconhecimento internacional ajude aqui [no Brasil]. Comigo foi diferente. São Paulo me abriu as portas pro mundo — explica o artista que hoje tenta dividir seu tempo entre trabalhos no Brasil e no exterior. Ele tem um escritório em Los Angeles.

Depois de finalizar o projeto “São Paulo: uma realidade aumentada”, cuja última intervenção está prevista para o dia 23 de julho, ele embarca para Minneapolis, nos Estados Unidos, onde desenhará o cantor Bob Dylan a convite da prefeitura. A turnê internacional segue pelo Haiti, onde fará um mural sobre o processo de reconstrução do país, que sofreu com um terremoto em 2010, e passa por Nova York, Austrália e Finlândia.
OGlobo 

También podría gustarte