Artistas brasileros homenajean a Marielle Franco, líder política asesinada

En Contexto
Marielle Franco era concejal en Río de Janeiro, militante feminista y luchadora por los derechos de los habitantes de las favelas, de donde ella provenía. En las últimas semanas Marielle denunció la brutalidad de la intervención militar ordenada por el presidente Michele Temer. En la noche del miércoles Franco fue acribillada cuando regresaba de un acto público.
En todo Brasil multitudes se movilizaron durante el día y la noche para protestar y despedir el cuerpo de Marielle. Artistas como Caetano Veloso, Chico Buarque, Marisa Monte, Andreia Horta hicieron público su dolor y exigieron justicia.

Artistas lamentam morte da vereadora Marielle Franco: ‘Guerreira’

Artistas usaram as redes sociais para prestar homenagem à vereadora Marielle Franco (PSOL), morta na noite desta quarta-feira, enquanto voltava para casa, após um evento com jovens negras no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro. Ativista do movimento negro e pelos diretos da mulher, Marielle foi assassinada a tiros, dentro do carro. “Descanse em paz, guerreira. (E assim nossas esperanças se despedaçam a cada dia que passa, muito triste)”, escreveu o rapper Emicida no Twitter.

 

A cantora Elza Soares postou uma foto de Marielle e convocou: “Mulher, negra, ativista, defensora dos direitos humanos. Marielle Franco, sua voz ecoará em nós. Gritemos!”. Camila Pitanga usou a mesma imagem no Instagram e também falou em dar sequência à luta de Marielle: “Vamos transformar a nossa dor na luta que ela travava! Apesar do medo, vamos adiante!”. Junto, usou a hashtag “Intervenção é farsa”.  

Caetano Veloso compartilhou um vídeo em que canta a música Estou Triste, composição do álbum Abraçaço (2012). Na legenda da postagem, utilizou a hashtag “Luto por Marielle” e mencionou o 342 Artes, movimento de defesa da liberdade de expressão.

Mônica Iozzi usou a sua conta do Instagram para desabafar: “Ela lutava pela paz, por oportunidades iguais para todos. Denunciava a corrupção na câmara, na polícia… É assim que terminam as pessoas que lutam por justiça neste país? Estou em choque, arrasada. Este assassinato tem que ser investigado muito seriamente. Estes monstros não podem sair impunes”. Daniela Mercury mandou uma mensagem de esperança: “O amor será sempre a forma de luta dos fortes. Estamos chorando sua morte e nos conectando com seu amor pela vida”. A atriz Nathalia Dill compartilhou o relato da única vez que se encontrou com Marielle, junto com uma montagem de três fotos: “Fiz esses registros quando a vi falar pessoalmente pela primeira vez. Nunca imaginaria que seria a última. Quando ela estava saindo, à francesa, deu meia volta pra se despedir de mim, me chamou pelo nome, fiquei toda boba”, escreveu. “Votei nela com toda a minha fé e fiz toda a minha família votar. Mulher Forte, defendia causas justas, estava sempre à frente das lutas mais importantes. Meu coração e minha esperança estão dilacerados. Ainda parece mentira, uma piada de muito mau gosto. Hoje, o mundo ficou mais triste.”  


Walcyr Carrasco também prestou a sua homenagem. O autor postou nas redes sociais uma imagem de Marielle na quinta-feira e nesta sexta, ainda compartilhou uma tirinha do cartunista Quinho.

 

 


Canção Noturna para Marielle Franco

Vereadora - Marielle Franco-morta.jpg

«..Que tiro foi esse?!! /Que matando uma guerreira/Fez nascer uma heroína »   

Que tiro foi esse??? 

Que tiro foi esse??? 

Perguntava alienado meu país

Que tiro foi esse??? 

Acaso querem que eu creia

Que fosse bala perdida

Quatro na mesma cabeça

Calando a voz e a vida? 

Foi só mais uma morte

Em meio a tantas outras? 

Ledo engano… 

Essa negra, há 2 anos

Era voz de 46 mil votos

Eco de milhões de outros

Que tiro foi esse?!?! 

Mordaça de esperanças. 

Torniquete do futuro

Da moça 

Que tinha transposto 

O muro

Que tinha ousado trilhar

Uma estrada singular

O tiro atingiu a preta

A mulher e a menina

Atingiu a mãe e filha

O gay, @trans, a lesbiana 

O motorista, o gari

O moleque da maré

Que tiro foi esse????? 

Que espalhou mais que morte,  

Acordou todo um país

Num movimento  reverso, 

Que conto

De um jeito FRANCO

Na pouca voz do meu verso, 

Que tiro foi esse?!! 

Que matando uma guerreira

Fez nascer uma heroína

Luciene Carvalho é poetisa e membro da Academia Mato-grossense de Letras

Publicado por Unica News

 


Chico Buarque en la movilización en repudio al asesinato de Marielle Franco


 

«Sobre elas» resignifica su Manifeisto 8M en memoria de Marielle Franco


 

 

También podría gustarte